top of page
Buscar
  • Márcia Doring

Como fica a INFORMAÇÃO?


Quando eu vou analisar um modelo também adoro ver coisas bonitas, é impactante ver as animações renderizadas, aquele 4D fofo, as gruas se movimentando, etc. Mas meu interesse maior é como a informação está configurada em cada componente, e ainda é bem raro que os profissionais envolvidos com a elaboração do modelo percebam essa necessidade nos dias de hoje, o que me surpreende muitíssimo!


Cada vez mais existe a necessidade de uma alfabetização de dados para todos os profissionais, e eu fico pensando em como levar essa mentalidade a quem produz esse modelo que é de informação.


De que adianta um modelo que é de informação que não obedece aos requisitos mínimos de um processo construtivo? Por mais simples que seja o componente, ainda que seja apenas um modelo para produzir um “filminho” para impressionar o cliente final de qual o objetivo de modelar uma cancela em que a parte móvel e o seu poste de sustentação seja uma única estrutura, assim nem o “filminho” vai ficar bonito.



Quando eu aprendi a bordar com a minha avó (eu também tenho habilidades de meninas), ela era muito rígida com o avesso do bordado, e me dizia que ele refletia o capricho e o cuidado da bordadeira, então eu faço sempre uma analogia quando eu levo um modelo para a ferramenta de elaboração de 4D e vejo aquela bagunça na organização dos componentes, chega a dar tristeza, parece aquele avesso todo cheio de linha embolada, sem cuidado, sem carinho, sem técnica e sem planejamento.


Um modelo precisa ser planejado, os envolvidos precisam entender seus objetivos, os profissionais precisam ter as habilidades necessárias para chegar ao objetivo do modelo, aliás quem contrata o modelo também precisa entender a necessidade de informações de maneira precisa quanto as expectativas e objetivos.


Um projeto 2D de forma geral não contém as informações suficientes e necessárias para elaboração de um modelo de informação ainda que seja apenas para verificação de interferências por exemplo, que é um dos Usos do BIM que já agrega grandes ganhos ao empreendimento, e é a forma mais simples de uso de um modelo de informação. Mas se pelo menos o projeto estiver completo, já ajuda.

Os profissionais precisam questionar, analisar, estarem presentes naquele projeto. Mas eu vejo que as pessoas parecem não entender bem o que estão fazendo, se comportam como robôs fazendo cópias sem questionar a consistência daquilo que está sendo produzido, e não temos mais espaços para os copistas, na elaboração de um modelo de informação temos vários papéis e responsabilidades e todos são responsáveis de fato pelo sucesso do produto final.

Ainda vejo com muita frequência as empresas entregando um BIM de maturidade baixa, elaborado a partir de um projeto 2D. Se é isso que conseguem fazer ok, melhor do que nada, mas fico me perguntando qual é o planejamento para melhorar sua maturidade, porque acaba sendo mais um AutoCad caro do que propriamente um BIM. Será que nunca essas empresas terão um processo mais eficiente e mais rentável?


Um modelo em BIM não é sobre desenhos e visualizações, é sobre INFORMAÇÃO, não podemos jamais nos perder no caminho e deixa de ter esse objetivo.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page